terça-feira, 7 de agosto de 2012

dark shadows - parte 1




"Tão forte e ao mesmo tempo tão frágil.
tão independente e ao mesmo tempo tão necessitada de atenção.
 tão menina e ao mesmo tempo tão madura.
 tão fria mais ao mesmo tempo uma manteiga derretida.
 tão rodeada de pessoas mais ao mesmo tempo tão sozinha.
 tão louca mais ao mesmo tempo tão quieta.
 tão alegre e ao mesmo tempo tão triste.Não tem como explicar 
o quanto ela quero sumir, e talvez ela suma mesmo. já não faz sentido ficar lá, nem os amigos a animam mais, nada a anima.
ninguém sabe nem metade do que ela passa, 
ninguém da a minima."

Demetria lia o texto que escrevera pela milésima vez pela noite enquanto as lagrimas corriam desesperadamente por seu rosto de porcelana e os soluços aumentavam gradativamente a fazendo ficar sem ar. "chegou sua hora demi, ande...não há mais nada que a prenda aqui" a voz, a maldita voz que Demi sempre escutava estava de volta a dizendo o que fazer. A morena estava sentada no piso branco e brilhante do pequeno banheiro em seu quarto, em uma mão ela segurava a carta com o texto que escrevera e agora estava completamente ensanguentado junto com a gilete, na outra a menina tinha as mãos livres e abertas, assim como a outra mão esta também estava ensanguentada, mais o pior caso era em seu pulso. Não se enxergava a pele branca de porcelana da menina, só continham sangue, cortes e mais sangue.
"ande Demi, o tempo está correndo. Eu só quero ajuda-la. É só mais um e tudo ficara bem, eu prometo querida" a voz voltou a falar, Demi prestou atenção no que ela dizia e sorriu ao ouvir as ultimas palavras. Soltou o pequeno pedaço de papel no chão e voltou com a gilete aos pulsos a forçando ali por um tempo e afundando cada vez mais. Sua expressão era de dor, mais aquela dor não era comparado a nada do que a pequena Lovato sentia. E em segundos tudo começou a rodar, ela sorria debilmente. Finalmente, finalmente depois de tanto ter sofrido, depois de ter sido internada em um hospício e fugido, depois dos maus tratos dos pais, depois de corações quebrados, depois de tudo ela finalmente ficaria em paz.
A morena sentia uma dor terrível de cabeça, xingou mentalmente e então tentou abrir os olhos, sem sucesso, respirou fundo e tentou pensar aonde estava e então se lembrou da carta, do banheiro, o choro, a voz, e a gilete. Um suspiro de alivio a percorreu "eu estou morta! isso é o céu, ou o inferno." pensou ela, mais quando finalmente conseguiu abrir os olhos seu coração apertou-se de um jeito que a faria parar de respirar. Ela estava em um hospital, a sala toda branca o barulho irritante das batidas cardíacas a faziam cair a ficha ainda mais de que não estava morta, e pra piorar sua mãe a encarava com um odio no olhar que era possível sentir no ar, ela estava realmente ferrada. Mais isso não importava também, nada mais importava.
Haviam se passado dois dias desde o "incidente" do banheiro, dois dias que ela voltara pra casa. Ouvia a mãe dizendo coisas maldosas sobre ela, o pai a batia quando chegava em casa bêbado e tudo estava de mal a pior. Até que sua mãe explodiu e a mandou ir morar com os parentes distantes.
Eram 19h00 e Demi andava arrastando uma mala grande e preta pela rua molhada pela chuva que caia, estava em uma pequena cidade chamada collinwood, nos Estados Unidos. A cidade era pequena, tinha uma aparencia velha e a maioria das casas por ali eram enormes e antigas, mais pareciam castelos do que outra coisa. Cansada e totalmente molhada, Demi se sentou em cima da mala no meio da chuva e ficou esperando um tempo, estava em uma estradinha de terra e aos arredores só podia-se ver mato, já estava anoitecendo e a menina começava a se assustar com qualquer barulho quando um trovão passou pelo céu e iluminou rapidamente o caminho logo sumindo mais dando tempo da menina ver um portão enferrujado e quebrado que tinha no final da rua sem saída. Ela foi andando de vagar até o portão e ainda com as mãos na mala empurrou o portão de tinta branca que agora estava descascando pra frente, soou um barulho alto, algo como um rangido e então ele se abriu e logo ela andava pelo pequeno caminho de terra que tinha ali, quando este acabou ela se deparou com uma enorme construção a sua frente. A casa* se é que aquilo podia ser chamado de casa, parecia um castelo, com janelas enormes e com direito a pontinhas no telhado e tudo. Em frente a casa tinha um gramado enorme e mal cuidado, o caminho até a casa era de um piso cinza mesclado com branco e tinha ate uma fonte com um anjo assustador derramando aguá, mais a aguá era tão suja e escura quanto a terra que havia no gramado. A pequena e ensopada Demi, se dirigiu ate a porta enorme de madeira escura e como se fosse uma argola gigante e pesada com um leão encrustado em cima ela a pegou e bateu três vezes na porta esperando alguém vir atende-la

 C O N T I N U A....


Olá xuxus. Vocês estão bem? 
Ai está a primeira parte de dark shadows. Espero que tenham gostado e que comentem também, porque sem os comentarios eu não vou postar novamente :c
Enfim é isso espero que gostem e COMENTEM!!!!

beijos meus xuxus <3333

love ya'll