segunda-feira, 22 de outubro de 2012

dark shadows -parte 4


Com certeza aquilo era uma porra de uma brincadeira sem graça, não era possivel ele estar ali parado na minha frente com um sorriso irritantemente perfeito e me chamando de "pequena Lovato" enquanto aqueles malditos olhos castanhos brilhando em minha direção e tiravam todo o ar existente em meus pulmões.

- você existe? -vomitei as palavras de uma vez.

- Pequena que pergunta é essa? - Justin me abraçou de lado rindo, igual a todos ali menos ELE. Porque ele sabia sobre o que eu falava.

- claro que existo! sou de carne e osso pode tocar se quiser conferir pequena! -ele disse sorrindo, e eu estava começando a me irritar com todos me chamando de pequena.

-mais eu te vi ontem, você...o Justin ele não te viu ninguém viu como assim? - perguntava confusa e minha cabeça começava a doer.

- Ele devia estar lá fora e você o viu pela janela Demi, se acalme prima! - Miley dizia de um jeito calmo.

- Mais...

-sem "mais" Demetria Lovato - Esbravejou Miley me arrastando pelo colégio.

Me sentei na ultima carteira da sala entre Miley e Justin. Minutos depois uma senhora baixinha e carrancuda entrou na sala com uma pilha de livros mais do que ela mesma e ajeitando os óculos fundo de garrafa. Aula de História na primeira aula? por deus, quanto mais o meu dia poderia ficar pior?
Três aulas depois estávamos no intervalo e finalmente eu ouvia as pessoas conversando naquela escola, já estava começando a achar que todos eram zumbis ou alguma coisa do gênero. Sai de perto dos meus primos e fui andando pela escola louca pra encontrar um lugar afastado onde eu pudesse ficar sozinha.
Encontrei um jardim totalmente descuidado e destruído no fundo da escola, aquela parte do colégio era bem mais escura e o frio era bem mais forte, perfeito! me sentei no tronco de uma arvore grande e seca e peguei um maço de cigarros no bolso da minha calça jeans rasgada. Sim, eu fumava. um maldito habito que eu ganhei enquanto tentava inutilmente esquecer meus problemas, relaxar e me sentir bem. Frio e cigarros foram feitos um para o outro. Já podia sentir meu corpo relaxado, minha cabeça estava jogada para trás e meus olhos fechados. Estava concentrada em sentir aquele cheiro de cigarro que todos odiavam mais eu particularmente amava, tipico de uma fumante não?

- fumar faz mal a saúde sabia? -perguntou uma voz rouca e aveludada disse.

e minha paz acaba aqui.

- e...? -eu perguntei não dando a minima importância ao que o indigente falava, não sabia quem era e nem queria saber. Só queria que ele me deixasse em paz com o meu cigarro.

- E...nada! -ele riu- foda-se a saúde, cigarro é mais interessante.- o cara disse e se sentou ao meu lado, percebi que ele pegou um cigarro meu e meu isqueiro.

- mais que porra é...-parei de falar assim que percebi quem era, Joe. O maldito que eu achava que não existia estava ali.- sai daqui!

- o que foi? - ele perguntou confuso enquanto tragava o MEU cigarro.

- eu quero que você saia daqui -disse arqueando a sobrancelha, ele era retardado mental ou o que?

-eu não sou um retardado mental! -ele disse fazendo um bico extremamente fofo- e obrigada eu sei que sou fofo -ele disse de novo.

arregalei meus olhos instantaneamente, jurava por deus, de pé junto e ajoelhada em pedrinhas que eu só tinha dito aquilo em pensamento, como ele ouvira? peguei minha mochila com as mãos tremulas e comecei a me levantar quando ele me segurou pelos braços. Sua mão era macia e muito, muito gelada mesmo. Era como se eu estivesse com o braço encostado em uma pedra de gelo.

- me solte! -eu disse nervosa

- me desculpa! não fiz por mal foi só uma brincadeira, aprendi a fazer isso em um livro se quiser eu te ensino...-ele disse desesperado e com a testa franzida.

- eu não confio em você, não quero você por perto. Você consegue ser mais esquisito do que eu porra! Eu te vi na janela ontem a noite eu juro que vi e quando eu perguntei ninguém te via, mais você continuava lá me olhando. E no corredor, você...você também estava lá eu sei que estava! -eu disse exasperada e com lagrimas rolando pelo meu rosto, aquilo era terrível.

-me desculpa, me desculpa! -ele sussurrava repetidas vezes enquanto me abraçava apertado, como se alguma coisa o machucasse de um jeito horrível - Me desculpa, por favor Demi. Eu não queria fazer nada daquilo só queria te ver, você é tão linda -ele ainda sussurrava desesperado- e eu queria falar com você e acabei te assustando, me desculpa por favor, confie em mim eu nunca te faria mal, nunca! -ele disse e me abraçou mais apertado.

-você está me sufocando! -disse com dificuldade pra respirar e ele finalmente me soltou e eu consegui respirar novamente- porque tanto desespero?

- porque eu nunca quis ficar tão perto de uma pessoa como você -ele disse- e eu não posso te perder.

Olhei para o menino a minha frente, sua expressão era de dor e desespero. Eu conhecia bem aquela expressão, ela fazia parte de mim. Eu não o entendia, não entendia uma palavra se quer do que ele havia me dito mais simplesmente sorri compreensiva e o abracei.

- amigos? -perguntei sorrindo docemente pra ele.

-é...amigos -ele sorriu sem mostrar os dentes e me abraçou de volta.

Eu e Joe ficamos encostados naquela arvore gigante e morta até a hora da saída. Ela me lembrava eu, estava ali em pé mais completamente morta, como eu, eu estava aqui em pé mais por dentro completamente morta e esse era o pior jeito de se morrer, acredite em mim. Voltamos para casa conversando quer dizer, os outros conversavam eu olhava a rua, aquela cidade poderia muito bem ser um cenário de filme de terror. Todos entraram correndo pelo pequeno trilho até a mansão e eu estava perto da fonte olhando em direção a pequena floresta ali quando vi uma menina de cabelos cor de fogo molhados, até pingavam aguá. Os olhos verdes quase brancos e sem vida alguma, usava um vestido azul bebe apertado nos seios e solto da cintura para baixo e este estava ensopado por sangue que também pingava e caia em seus pés descalços. O vento batia e fazia a imagem da menina se apagar e voltar, apagar e voltar e eu lia em seus lábios um pedido de ajuda. Não conseguia desviar meus olhos daquela figura, eu tremia, o ar tinha sumido e um frio cortante passava por ali. Fechei os olhos e comecei a sussurrar  "suma, saia daqui, suma, saia daqui." repetia vezes seguidas e quando abri meus olhos ela não estava mais lá. Suspirei aliviada e sai correndo pela mansão subindo as escadas feito um furacão enquanto as lagrimas já caiam incontrolavelmente. Me enfiei no banheiro e tirei a gilete que havia deixado na gaveta. Me olhei no espelho e vi meu reflexo assutado e atordoado, com os olhos arregalados. Fechei os olhos respirando fundo e sentindo meu pulso arder enquanto gotas de sangue caiam na pia impecavelmente branca. Um corte, dois, três e quando eu ia chegar ao quarto algo me interrompeu.

- se está tentando se matar devia cortar mais fundo! - ouvi alguém dizer e soltei a gilete na hora me virando pra ver a figura encostada no batente da porta do banheiro.



C O N T I N U A.

oooi, meu deus quanto tempo que eu não venho aqui, haha. tava até com saudade de postar aqui já. MIL DESCULPAS PELA DEMORA MENINAS. é que eu estava com graves problemas de bloqueio criativo e não saia nada que prestasse aqui, demorei um mês pra conseguir escrever está coisa pequena e chata que vocês leram, fim da picada né? também acho. enfim está ai, ficou chato mais tudo bem normal, só escrevo coisas chatas. Espero que tenham gostado C O M E N T E M BASTANTE e eu postarei a parte cinco, flw?

AH, pra quem não lê meu outro blog ( JEMI UMA HISTORIA SEM FIM ) vou postar aqui o video da shortfic que eu vou postar lá, vejam u.u



xx, fer.
love ya'll <33

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

dark shadows - parte 3


- quem é aquele? - perguntei baixinho para Justin

- aquele quem? - Ele perguntou olhando em volta da sala e depois parando o olhar em mim com a testa franzida, em sinal de confusão.

- aquele dali -apontei discretamente para as cortinas vermelho sangue. Agora eu conseguia ver perfeitamente o rosto do menino, era moreno, alto os olhos castanhos e a boca rosada.

- não tem ninguém ali Dem! - Justin disse

- claro que tem, olha direito e você vai ver! -ele olhou novamente e olhou de volta para mim com cara de merda- droga, esquece.

Me levantei da mesa irritada, será que nem aqui eu teria paz? nem no fim do mundo eu pararia de ver e escutar coisas inexistentes? Parei no meio do corredor quando senti um vento gelado soprando em minha nuca. Não, não, por favor não de novo! Me virei para trás e consegui ver apenas os olhos castanhos brilhando no escuro, o ar sumiu de meus pulmões e eu já não sabia mais como puxa-lo. Era desesperador. Vão em bora, vão em bora, vão embora. Eu repetia o mantra esperando que tudo voltasse ao normal.

- Durma com os anjos, pequena Dem. -uma voz sussurrou tão baixo que eu quase não ouvi, e então tudo voltou ao normal.

Fui correndo até meu novo quarto e me enfiei de baixo das cobertas deixando a luz acesa, seria uma longa noite....

♫ ♪  


- Não faça isso meu filho. - a mulher disse chorosa

- tarde de mais - o dono dos olhos castanhos sorriu, de um jeito feliz...como a anos e anos não fazia.

- Ela já tem problemas de mais Joe, você sabe disso, não piore a vida da pequena Demi. - implorou Denise.

- Eu a entendo, eu sei o que ela sente porque eu já senti mãe! Eu vou ajuda-la! -ele sorriu, os olhos brilhavam.

- Joe por favor, me prometa que não chegara perto dela, ela não é pra você isso nunca vai acontecer e você sabe disso. - ela disse segurando as duas mãos do menino e o olhando nos olhos, implorando.

- Não prometo coisas que eu não cumpro -ele fez uma careta que se fosse outro momento, Denise ate daria risada- Eu quero ficar perto dela, e eu vou! -dizendo isso ele sumiu deixando sua mãe parada na cozinha, com a expressão de puro desespero.

♫ ♪  

- Demetria, acorde! - Miley gritou da porta do meu quarto

- o que foi? - resmunguei, estava babando de sono. Não dormi a noite inteirinha.

- você tem aula branquela. Anda logo antes que nos atrasemos - Miley disse dando uma ultima batida na porta e depois sumindo pelo corredor.

Me arrastei para fora da cama e fui ate o banheiro, lavei o rosto e me olhei no espelho. Minha pele palida, meus olhos castanhos antes brilhantes e agora foscos, a boca vermelha e meu cabelo longo preto e liso ainda continuavam ali, eu ainda continuava a mesma e nada mudaria. As coisas nunca mudavam na minha vida, e quando mudavam, era pra pior.
Resolvi que minha cota de me auto criticar já tinha esgotado por hoje e sai até o armario colocando uma roupa* qualquer, camiseta, calça jeans, all satr e só hoje, porque eu queria causar uma boa impressão meu chapéu favorito. Peguei minha mochila e sai correndo pelas escadas encontrando Justin, Miley, Maddie e Dallas paradas na enorme porta da casa.

- uh, que gata! - Justin disse assoviando 

- me pega - Miley disse mordendo a boca

- ignora eles, Demi. Tudo problematico - Dallas disse rindo e abrindo a porta.

Dallas foi em um carro com Maddie pois a deixaria na escolinha e depois iria para a faculdade. E eu e Miley fomos no carro de Justin.

-chegamos - Miley bateu palmas mais logo parou enfiando o dedo na boca como se fosse vomitar me fazendo rir.

- sua porca do caralho - Justin fez careta- não faz esse tipo de coisa no meu carro.

- cala a boca jujuba - Miley revirou os olhos abrindo a porta

- jujuba é a mãe - Justin gritou vermelho de raiva

-quando quiser provoca-lo, chame ele de jujuba -Miley cochichou pra mim enquanto Justin vinha resmungando atrás.

A escola parecia um castelo, me lembrava hogwarts o que me deixava bem feliz já que eu amava Harry Potter. Era normal, as pessoas eram quietas nada de gritaria ou conversas altas, pra falar a verdade, era bem estranho não tinha nada de normal, aquelas pessoas eram tão mórbidas.

- vem vou te apresentar meu namorado e as meninas - Miley disse animada

- que dó de você Demi. -Justin disse rindo 

- também estou com dó de mim - ela fez biquinho

- JOE, JOE, JOE. DIOUIIIIIIIIII!!!!!! - Miley gritou para alguém, finalmente alguém gritava naquela escola.

- oi Miles - a voz rouca, baixa e aveludada disse

- você sumiu ontem cara, nem conheceu a Demi - Justin disse, eu nem prestava atenção na conversa estava olhando em volta, observando as pessoas.

- mais agora vai conhecer - ouvi Miley dizer e me cutucar - Demi esse é o Joe, filho da Denise. Joe essa é a Demi minha prima que vai morar lá em casa agora - Miley disse sorridente quando eu reparei realmente no garoto o ar sumiu novamente de meus pulmões, meu coração estava acelerado, a boca aberta e os olhos provavelmente arregalados.

- oi, é um prazer conhece-la...pequena Lovato. -Ele sorriu abertamente mostrando todos os dentes branquinhos e perfeitamente alinhados.

Os olhos castanhos brilhantes me encaravam, não, não podia ser. Era algum tipo de brincadeira não?


C O N T I N U A . . .


Olá xuxus, tudo bem com vocês?
mil desculpas pela demora meninas, é que eu fiquei sem internet e foi mó rolo mais enfim, estou de volta muahahahaha.
Espero que tenham gostado da parte 3. COMENTEM MUITO PARA A PROXIMA PARTE OK? se não nada de fic pra vocês rum u_u

Outra coisa, TEM UMA MINI-FIC NOVA CHEGANDO PRA VOCÊS Ê Ê Ê
com parceria fodastica de uma japa, se quiserem saber mais entrem aqui 


 E quando esse post ai tiver com QUARENTA comentarios a gente vai postar a mini fic ok?

love ya'll
xx, fer.


sexta-feira, 17 de agosto de 2012

dark shadows - parte 2



A imensa porta da mansão se abriu revelando uma mulher baixinha, os cabelos batendo nos ombros em tom loiro e os olhos castanhos lembravam os de Demi, ela tinha um sorriso discreto nos labios e usava um vestido preto de mangas longas e o mesmo batiam em seus joelhos e nos pés um salto vermelho sangue.

- oh céus o que aconteceu com você meu anjo? - a mulher perguntou mudando a expressão para preocupada - vamos entre, entre querida! - A loira se apressou ajudando a menina exarcada na porta a entrar com a enorme mala.

- ah, por favor não precisa! - Demi disse timida - só queria pedir uma informação...

- então diga princesa - a mulher disse, ela era extremamente atenciosa e meiga.

- você sabe aonde fica a casa da familia Lovato por aqui? - Demi perguntou num sussurro, estava morrendo de vergonha.

- está nela meu amor - a mulher sorriu novamente - oh, não me diga que você é a pequena Demi? - a mulher a olhou com um brilho nos olhos

- é, sou eu sim - Demi sorriu, sua pele de porcelana agora estava completamente vermelha pela vergonha.

- ah quanto tempo - a loira a abraçou apertado - se lembra de mim certo? Tia Dianna? - Ela perguntou reforçando a memoria da menina que sorriu mais ao se lembrar da tia que não via a anos.


Dianna ajudou Demi a carregar a mala preta até o segundo andar, subiram uma escada enorme e ampla, chegando ao segundo andar o corredor dava a direita e a esquerda, esquerda levava a um corredor e no final havia uma escada para o próximo andar e a direita dava em um corredor cheio de portas que foi por onde seguiram. Demi pode ouvir "far from never" do pretty reckless  tocando um pouco alto em uma das portas mais ignorou e seguiu Dianna ate o fim do corredor. Pararam na ultima porta e a loira a abriu revelando um quarto* , a boca de Demi foi ate o chão e voltou. O quarto não era enorme, mais do tamanho certo na opinião dela, tinha uma parede azul esverdeado cor de piscina e as outras eram brancas. Na parede azul tinha uma daquelas janelas que tem o famoso banquinho dando uma vista para o lado de trás da mansão onde se podia ver arvores e mais arvores, a vista era linda! uma mesinha com uma cadeira simples ficava em um canto do quarto e ao lado da mesma um armário e na outra parede haviam prateleiras e uma cama de casal e no fundo do quarto uma porta que provavelmente daria ao banheiro. Era o quarto mais lindo que Demetria já vira, lhe trazia um pouco de paz e conforto.

- gostou? - perguntou uma voz diferente de sua tia, era mais grave e rouca - Eu que ajudei a decorar, mais se não gostou sem problemas. Podemos trocar tudo 

Demi se virou e viu uma menina de olhos azuis enormes, os cabelos eram curtos e loiros. Usava uma camiseta branca e larga um pouco gasta e rasgada e um shorts preto de malha.

- não magina, eu amei. De verdade está lindo! - Demi sorriu agradecida a menina a sua frente

- então temos o gosto parecido -sorriu a menina- oh, desculpe a falta de educação! Me chamo Miley, sou sua prima! - a menina sorriu novamente

- prazer Miley - Demi sorriu

- Querida descanse um pouco tudo bem? sinta-se a vontade. mais desça para o jantar, quero que conheça todos! - Dianna sorriu e deu um beijo na testa de Demi e arrastou Miley deixando a morena sozinha no seu quarto dos sonhos.

Demi entrou no quarto, jogou as malas no chão e foi tirando as roupas pelo caminho até chegar ao box do banheiro, ligou o chuveiro e se enfiou lá em baixo logo relaxando pela aguá quente que batia em suas costas como se fizesse uma massagem, aquilo realmente era relaxante. Demi estava nervosa, não conhecia ou não lembrava de ninguém dali, só de Dianna mais só tinha visto ela uma vez em seu aniversario de cinco anos e depois a mulher nunca mais deu as caras. Estava com odio dos pais por terem mandado ela pra esse fim de mundo e sozinha, mais pensando bem..."qualquer coisa é melhor do que ficar com aqueles dois" pensou Demi assim que saiu do chuveiro. Se vestiu com uma calça jeans preta e agarrada e uma blusa verde escura de manga cumprida, penteou a cascata de cabelos pretos e ficou se analisando na frente do espelho , fez uma careta e desviou o olhar...ela estava um horror! Desceu as escadas e de lá já podia ouvir uma musica antiga que ela não reconhecia, mais era calma e envolvente e também podia ouvir varias pessoas falando. Demi estava perdida naquela casa, era enorme nem sabia por onde deveria  ir.

- você é a pequena Demi não é? - uma moça de cabelo castanho escuro e simpática perguntou. Mais porque diabos todos a chamavam de pequena Demi? A menina já estava ficando irritada com isso

- uhum - Demi sorriu concordando

- deve estar meio perdida não? - a moça sorriu - sou Denise, governanta da casa -ela sorriu outra vez- venha, vou te levar até a sala de jantar 

Denise pegou na mão de Demi e foi a conduzindo até chegarem em uma sala enorme com janelas que iam do telhado ao chão, uma lareira e uma mesa enorme. Em uma ponta Dianna estava sentada, ao seu lado vinha Miley depois Demi não reconheceu mais nenhum.

- minha pequena Demi - Dianna disse fazendo a menina segurar a revirada de olhos que ia dar 

- oi tia - a menina disse baixinho e sorrindo

- vou apresentar a familia. Aquele ali do lado da Miley, que voce já conhece, é o Justin - ela apontou pra um menino de cabelo arrepiado e cor de mel assim como os olhos, ele tinha uma cara de bebê mais um bebê...um tanto quanto sexy! - Ele não é exatamente da familia mais mesmo assim, mora aqui. Na ponta da mesa aqui é o Eddie, meu marido -ela apontou para um homem moreno na ponta da mesa que sorriu abertamente pra mim e eu fiz o mesmo - aquela morena ali é a Pattie, mãe do Justin -acenei pra mulher e ela era realmente linda-  Aquela é Dallas, minha filha mais velha -apontou pra uma menina realmente linda, fez minha auto-estima ir pro ralo,mesmo assim sorri simpatica e ela fez o mesmo - e por ultimo, minha filha mais nova Maddie! -ela apontou pra uma menininha ao lado de Dallas que sorriu de um jeito fofo pra mim, olhei pra ela e ela me lembrava alguém...quer dizer, ela lembrava eu quando era mais nova.- bom acho que acabou -Dianna suspirou e me levou ate um lugar vago ao lado de Justin.

O jantar foi legal, melhor do que eu imaginava ate. Talvez ficar ali não seria tão ruim...Todos conversavam animados enquanto eu reparava novamente na decoração do enorme salão, senti alguma coisa me observando e me virei automaticamente em direção a enorme janela de vidro que agora estava coberta por uma cortina vermelho sangue, Entre a cortina eu consegui ver um par de olhos castanhos me encarando sem nem piscar.


C O N T I N U A

E aiiii meu povo, estão bem? 
TCHANANANAM ai esta a parte 2 de dark shadows espero que estejam gostando e tals hehehe.

E gente por favor né, eu sei que é ruim pensar que a Demi já se cortou mais OOOI isso é passado ela esta bem agora e vocês sabem disso, isso aqui é só uma fic não tem porque ficar depressivo e sem ser grossa mais se vocês não aguentam ler coisas assim é melhor nem ler certo? E sem querer ser grossa OUTRA vez mais é da Demi que vocês estão falando rsrsrsr não é nem um pouco da realidade a Demi louca e se cortando, a realidade dela era outra coisa, uma menina com problemas, então não tentem nem pensem de JEITO NENHUM falar que a Demi aqui da fic é um pouco da realidade da Demi mesmo, porque não é ok? não tem nada a ver. E gente eu leio e divulgo o blog de vocês sim, mais pra isso vocês tem que me mandar o link porque né...HUSAHUSAUH' enfim é isso

beijosss
@sexocomjemi

love ya'll

terça-feira, 7 de agosto de 2012

dark shadows - parte 1




"Tão forte e ao mesmo tempo tão frágil.
tão independente e ao mesmo tempo tão necessitada de atenção.
 tão menina e ao mesmo tempo tão madura.
 tão fria mais ao mesmo tempo uma manteiga derretida.
 tão rodeada de pessoas mais ao mesmo tempo tão sozinha.
 tão louca mais ao mesmo tempo tão quieta.
 tão alegre e ao mesmo tempo tão triste.Não tem como explicar 
o quanto ela quero sumir, e talvez ela suma mesmo. já não faz sentido ficar lá, nem os amigos a animam mais, nada a anima.
ninguém sabe nem metade do que ela passa, 
ninguém da a minima."

Demetria lia o texto que escrevera pela milésima vez pela noite enquanto as lagrimas corriam desesperadamente por seu rosto de porcelana e os soluços aumentavam gradativamente a fazendo ficar sem ar. "chegou sua hora demi, ande...não há mais nada que a prenda aqui" a voz, a maldita voz que Demi sempre escutava estava de volta a dizendo o que fazer. A morena estava sentada no piso branco e brilhante do pequeno banheiro em seu quarto, em uma mão ela segurava a carta com o texto que escrevera e agora estava completamente ensanguentado junto com a gilete, na outra a menina tinha as mãos livres e abertas, assim como a outra mão esta também estava ensanguentada, mais o pior caso era em seu pulso. Não se enxergava a pele branca de porcelana da menina, só continham sangue, cortes e mais sangue.
"ande Demi, o tempo está correndo. Eu só quero ajuda-la. É só mais um e tudo ficara bem, eu prometo querida" a voz voltou a falar, Demi prestou atenção no que ela dizia e sorriu ao ouvir as ultimas palavras. Soltou o pequeno pedaço de papel no chão e voltou com a gilete aos pulsos a forçando ali por um tempo e afundando cada vez mais. Sua expressão era de dor, mais aquela dor não era comparado a nada do que a pequena Lovato sentia. E em segundos tudo começou a rodar, ela sorria debilmente. Finalmente, finalmente depois de tanto ter sofrido, depois de ter sido internada em um hospício e fugido, depois dos maus tratos dos pais, depois de corações quebrados, depois de tudo ela finalmente ficaria em paz.
A morena sentia uma dor terrível de cabeça, xingou mentalmente e então tentou abrir os olhos, sem sucesso, respirou fundo e tentou pensar aonde estava e então se lembrou da carta, do banheiro, o choro, a voz, e a gilete. Um suspiro de alivio a percorreu "eu estou morta! isso é o céu, ou o inferno." pensou ela, mais quando finalmente conseguiu abrir os olhos seu coração apertou-se de um jeito que a faria parar de respirar. Ela estava em um hospital, a sala toda branca o barulho irritante das batidas cardíacas a faziam cair a ficha ainda mais de que não estava morta, e pra piorar sua mãe a encarava com um odio no olhar que era possível sentir no ar, ela estava realmente ferrada. Mais isso não importava também, nada mais importava.
Haviam se passado dois dias desde o "incidente" do banheiro, dois dias que ela voltara pra casa. Ouvia a mãe dizendo coisas maldosas sobre ela, o pai a batia quando chegava em casa bêbado e tudo estava de mal a pior. Até que sua mãe explodiu e a mandou ir morar com os parentes distantes.
Eram 19h00 e Demi andava arrastando uma mala grande e preta pela rua molhada pela chuva que caia, estava em uma pequena cidade chamada collinwood, nos Estados Unidos. A cidade era pequena, tinha uma aparencia velha e a maioria das casas por ali eram enormes e antigas, mais pareciam castelos do que outra coisa. Cansada e totalmente molhada, Demi se sentou em cima da mala no meio da chuva e ficou esperando um tempo, estava em uma estradinha de terra e aos arredores só podia-se ver mato, já estava anoitecendo e a menina começava a se assustar com qualquer barulho quando um trovão passou pelo céu e iluminou rapidamente o caminho logo sumindo mais dando tempo da menina ver um portão enferrujado e quebrado que tinha no final da rua sem saída. Ela foi andando de vagar até o portão e ainda com as mãos na mala empurrou o portão de tinta branca que agora estava descascando pra frente, soou um barulho alto, algo como um rangido e então ele se abriu e logo ela andava pelo pequeno caminho de terra que tinha ali, quando este acabou ela se deparou com uma enorme construção a sua frente. A casa* se é que aquilo podia ser chamado de casa, parecia um castelo, com janelas enormes e com direito a pontinhas no telhado e tudo. Em frente a casa tinha um gramado enorme e mal cuidado, o caminho até a casa era de um piso cinza mesclado com branco e tinha ate uma fonte com um anjo assustador derramando aguá, mais a aguá era tão suja e escura quanto a terra que havia no gramado. A pequena e ensopada Demi, se dirigiu ate a porta enorme de madeira escura e como se fosse uma argola gigante e pesada com um leão encrustado em cima ela a pegou e bateu três vezes na porta esperando alguém vir atende-la

 C O N T I N U A....


Olá xuxus. Vocês estão bem? 
Ai está a primeira parte de dark shadows. Espero que tenham gostado e que comentem também, porque sem os comentarios eu não vou postar novamente :c
Enfim é isso espero que gostem e COMENTEM!!!!

beijos meus xuxus <3333

love ya'll 

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

YO XUXUS!!!!!!!

Olá xuxus da minha penela, como estão vocês meus amores?
pra quem não sabe, aqui é a Fernanda do JEMI UMA HISTORIA SEM FIM acabei de criar esse blog (não magina ele surgiu do nada num passe de magica) ignorem minha lerdeza, agradecida hehehe

Enfim, se lembram que eu comecei a escrever uma vez "bring me to life" ? que a Demi era louquinha, ia pra uma "reabilitação" e etc? Bom eu parei de escrever ela a um tempo atrás, falta de inspiração sabe como é né :c mais eu estava pensando aqui hoje na historia e me veio uma historia mais elaborada com coisas mais legais em mente e cá estamos nós com "DARK SHADOWS" sim, é o nome de um livro e do filme do Johnny Deep, e o nome da cidade que ela vai morar eu também peguei do livro, algumas (poucas) cenas no decorrer da fic possa lembrar sim um pouco o filme pra quem viu como a casa e essas coisas mais a historia em sí não vai ter nada a ver ok?

Não postei essa fic lá no jemi uma historia sem fim por motivos obvios, lá eu estou postando i must be dreaming. Ia misturar tudo e virar uma confusão então eu criei esse blog mais continuarei postando normalmente nos outros.


Então xuxus da minha panela espero que fiquem anciosas ou curiosas ou pelo menos animadas pra Dark Shadows porque eu particulamente estou :333


beijosss amo vocês 
@sexocomjemi -- Ferrrrrr